Escrito por Valentina De Andrade   
Quinta, 13 de Maio de 2010 19:02

 

E o tempo foi passando, quando sou avisada de que as notícias que me eram favoráveis começavam a surgir. Por via jornais e internet, publicavam que um mecânico de nome Francisco das Chagas Rodrigues de Brito confessava ser o causador de crimes infantis no Estado do Maranhão. Passo a passo forneciam detalhes de como, quando e onde cometia o barbaresco. Naquele Estado, o sistema policial mostrava-se sério e competente nas investigações, indo averiguar os lugares onde o mecânico (jamais o mencionaram como assassino ou monstro), apontava estarem os corpos vitimados. Um deles foi encontrado na própria casa do mecânico, onde policiais escavaram o quintal (mostrado via TV), encontrando provas concordantes ao confessado. Noticiavam também, que Chagas assumira a autoria dos crimes praticados em Altamira (Estado vizinho), pois lá vivera justamente quando estes ocorreram. Que admitia a responsabilidade de cerca de 40 assassinatos, todos de crianças, inclusive emasculações. Nos casos de Altamira, deu ciência entre 12 e 14 de sua autoria, incluindo dois que sobreviveram e estiveram perante o juiz Dr. Valle, quando do meu julgamento. Chagas teve constatado através de seu perfil psicológico, tratar-se de um psicopata com tendências a pedofilia e necrofilia. Pela quantidade de homicídios cometidos, consideraram-no o maior serial killer do país. Ao ser indagado se me conhecia ou pertencia ao Lineamento, afirmou categoricamente que não e, que sempre agiu sozinho. A mesma negativa deu-se quando perguntaram se tivera algum contato com os acusados no Pará, que foram condenados.

E um dos jornais de Belém publicou: REVIRAVOLTA NO CASO VALENTINA. Questiono: Por que, CASO VALENTINA e não: REVIRAVOLTA NO CASO DAS EMASCULAÇÕES? Por que a um assassino confesso o designam gentilmente pela sua profissão, quando a mim, sempre mencionaram como assassina, bruxa, líder de seita e todos de forma pejorativa? Emperraram comigo. Contudo, mediante nada haverem encontrado que me pudessem incriminar, viram-se obrigados a desemperrar. Citarei alguns trechos das publicações daquela época que constavam na internet e entremearei com partes contidas no processo.

 

Fragmentos.

08-01-04
Polícia prende acusado de seqüestrar menores no MA
A polícia do Maranhão prendeu um mecânico suspeito de seqüestrar dois meninos que estão desaparecidos. De acordo com o Jornal Hoje, um dos meninos é sobrinho do próprio mecânico, que também é suspeito de envolvimento nos casos de mutilação e morte de crianças em Altamira, no Pará.

... A polícia também investiga o envolvimento de Chagas nos crimes de assassinato e mutilação de menores em Altamira, Pará. Chagas morou em Altamira no Pará e em São Luís (MA) quando foram registrados os casos de violência e mutilação de crianças.

 

12-03-04
Reviravolta no caso dos emasculados
Polícia admite, finalmente, a possibilidade de que o "Caso dos Meninos Emasculados do Maranhão" são assassinatos em série.

... Todas essas informações constam no relatório apresentado pelo gerente estadual de Segurança Pública, Raimundo Cutrim, à Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA), em Washington, no início do mês.

... A ida de Cutrim à Washington é parte do processo que teve início em 2001, quando o Centro de Defesa da Infância e Adolescência Marcos Passerini (Cedeca/MA) e o Centro de Justiça Global (CJG) denunciaram os crimes (21 na época) à Comissão de Direitos Humanos da OEA.

... O relatório divide os crimes em três fases: de 1991 a 1992 - cinco casos, de 1996 a 1998 - dez casos, e de 2000 a 2003 - sete casos. A polícia afirma que Chagas morou em Altamira (PA), onde também ocorreram assassinatos e emasculações de meninos entre 1989 e 1993.

 

29-03-04
Mecânico confessa ter matado mais três crianças no Maranhão
... O procurador-geral de Justiça do Maranhão, Raimundo Nonato de Carvalho Filho, disse que a confissão do mecânico parece ser verdadeira. "As declarações dele são ricas em detalhes e indicam no primeiro exame que ele seja o autor das mortes", afirmou.

... O gerente de Segurança Pública do Maranhão, delegado Raimundo Cutrim, disse que Brito ainda não explicou o motivo pelo qual matava e emasculava as crianças, mas confessou que abusava delas sexualmente. "Ele agia sozinho em todos os casos e sem testemunha. Nas reconstituições, mostrou ser uma pessoa fria", disse.

... Brito identifica os crimes pelo local onde eles teriam sido praticados. "Dos 21 casos confessados por ele só dois garotos ele conhecia. Ele não sabe o nome das outras vítimas, que ele abordava nas ruas".

 

30-03-04
A Polícia Federal do Pará está reunindo documentos e cruzando informações sobre as coincidências entre os crimes de emasculação em Altamira e no Maranhão.

 



Actualizado: Segunda, 29 de Outubro de 2018 20:09
 
Banner