Escrito por Valentina De Andrade   
Quinta, 13 de Maio de 2010 19:02

 

OS OLHOS.
Manifestação cósmica.

 

Adaptado.

Era um mercado estupendo!

Construído em um espaço gigantesco, exibia em suas bancas, supimpas iguarias, magníficos arranjos florais, frutos dos mais deliciosos, ornamentos, móveis, roupas e tudo o que pudessem imaginar ou não. Seus freqüentadores acorriam em multidão e jamais deixaram aquela maravilha, se sentindo frustrados ou insatisfeitos. Porém, certo dia transitando pelas cercanias, qual foi minha surpresa ao perceber algo mui estranho! As pessoas gritavam e empreendiam fuga do local, atropelando-se, passando umas por cima das outras e mostrando verdadeiro terror. Não me encontrando no rol daqueles que dão preferência a escapar ou ignorar o desconhecido, decidi adentrar o mercado e ver se poderia acudir aos que de mim chegassem a necessitar. Fui empurrado, pisoteado, acusado de tolher a saída e mesmo aos trancos e barrancos consegui meu objetivo. Foi então que; com outra surpresa me deparei. Ao meio àquela balburdia, estava parada uma senhora. Mui tranqüila continuava ali, tendo suas mãos estendidas, sendo que em cada uma estava depositado um belo e brilhante olho. Aproximei-me e constatei que poderiam ser assustadores caso deles não se avizinhassem para melhor analisá-los. Perguntei então se ela os estava vendendo e me respondeu: "Não meu caro senhor! Os estou ofertando. Todos ao vê-los e ademais de não se mostrarem interessados, fugiram espavoridos." Curioso que sou, voltei a indagar: "Mas... Que existe de extraordinário nestes olhos que ofereces?" Olhando-me meigamente ao passo que mesclada à tristeza, assim explicou: "Simbolizam os olhos da verdade. Verdade que o ser humano ao aceitá-los, se verá desnudo e na obrigação de se enxergar."

 



Actualizado: Segunda, 29 de Outubro de 2018 20:09
 
Banner